Dicas

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Esgotado!


Os Livros Kara e Kmam, Uma saga de Alma e Sangue, que tinha em meu poder da primeira edição chegaram ao fim.
Agradeço a todos que se interessaram e adquiriram esta versão rara do livro.



Beijos mordidos.



Nazarethe

7 comentários:

Rejane Leão disse...

Você acretita, que em uma livraria, bem escondidinho em uma das prateleiras, eu encontrei um. Parece que estava esperando por mim.

Gabriela disse...

Nazarethe sou sua fã
estou apaixonada pelo Jan ♥
acabei de ler alma e sangue o despertar do vampiro...
sei q tem continuação se vc ou alguma alma caridosa que tem compaixão dos loucos por livro q assim q começam acabam de ler em 3 dias e já querem a continuação...POR FAVOR COMO É O NOME DA CONTINUAÇÃO DO LIVROOO?
por favor me digam preciso sabeeeeeee
bjo bjo

Amanda disse...

Comecei a ler algumas postagens antigas suas. Umas que tem a participação de uma mortal chamada Alma. Fiquei meio boquiaberta. Queria saber se ela realmente faz parte da história. Quero dizer, nos livros ela não aparece. Porem gostaria de saber se isso fez parte da história de Kara e Kman, mesmo não estando impresso em um livro. Ou você apenas escrever para extravasar mesmo?
Eu espero que seja apenas uma maneira que você encontrou para poder brincar um pouco com a história. Sem torna-lá oficial. Confesso que me envolvo muito com livros, e sofri feito a Kara com essa Alma. Mas você é a escritora! Se disse que tudo isso aconteceu, tudo bem!
Não esquece de me responder... kkk...
Beijos Sangrentos;*

mariana disse...

quando terá a continuação do "Alma e Sangue - Capítulo II"?
um pequeno trecho para lembrar:
“__Kara?!
Jan Kmam largou o livro e antes que tocasse o chão segurou-me pela cintura. Meu grito o fez afastar as mãos imediatamente. Olhava-me confuso, preocupado.
__O que houve...?Você está sangrando! __disse fitando as próprias mãos cobertas de sangue.__O que aconteceu Kara?__estava apreensivo, tocou meu rosto.__Fale comigo, por favor.__pediu vendo-me agarrada a seu ombro e por fim fraquejar.”

Por favor responda logo! Morro de curiosidade para saber o resto!

Beijinhos mordidos!

SolBarreto disse...

Como uma fã incondicional de sua pessoa e claro dos seus personagens...encontrei uma forma de demostrar isso...foi te dando um mimo que esta no meu cantinho, pega la

★Jasmine disse...

have a wonderful day ;)
i'm blogwalking ~

Fanzine Episódio Cultural disse...

O julgamento da humanidade


A inocência, a sabedoria, a esperança e a fé reuniram-se pela última vez. Em pauta: o julgamento da humanidade. Todas chegaram à conclusão de que deveriam abandonar o homem e deixá-lo entregue a própria sorte.
A inocência afirmou:
– O homem sempre soube o que estava fazendo e nunca se responsabilizou por suas barbáries!
A sabedoria enumerou algumas causas que levaram o homem ao seu desfecho:
– Ao descobrir o fogo, o homem sentenciou sua própria existência. Aprendeu a controlar o elemento que o tornaria senhor entre as criaturas. Entretanto, ele usou arbitrariamente (armas atômicas) contra o seu irmão!
A esperança que estava ao lado da fé desabafou:
– E essa criatura que denomina-se “racional” sempre foi incapaz de enxergar a si próprio e ao seu semelhante.
E continuou:
– Até eu mesma senti que não lhe restava mais esperança!
A fé, que até aquele momento se encontrava calada, levantou-se. Convidou a todas para irem até o jardim onde revelaria o seu ponto de vista:
– Quando o homem ainda engatinhava, você o amava, inocência. Contudo, não lhe foi fiel quando ele desviou para o caminho do mal.
Concluiu:
– E você, sabedoria o encheu de novas descobertas e curas. Agora que a criação se rebelou, você a acusa?
– Quanto a você, esperança, sua culpa lhe cai em dobro, pois vivia alimentando-o com falsas promessas.
Todas estavam cabisbaixas ao perceberem sua parcela de culpa. Subitamente elas perguntaram-lhe uníssonas:
– E quanto a você... Qual a sua parcela de culpa?
Com a voz embargada a fé respondeu:
– “A fé remove montanhas...”. Infelizmente a humanidade me outorgou uma missão, que até hoje eu nunca pude cumprir...



*Agamenon Troyan