Dicas

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Perguntas



Sempre fiz perguntas que não podiam ser respondidas, insolúveis mistérios... É, eu troquei a ordem das últimas duas palavras.

O fato é que as perguntas eram inquietantes e depois que elas cruzavam meus lábios pareciam se transformar em balões.

E ficavam flutuando no ar diante de meu nariz. E cada vez que uma delas explodia encontrava a resposta que buscava.

Tudo parecia ficar melhor e pior, dependendo da resposta.

Quando era boa gostava de dar pulos e gritos, quando era ruim me limitava a ficar em silêncio. E esperar que outro balão estourasse com a resposta que buscava.

Você pode ver minhas perguntas elas são coloridas, mas as respostas são invisíveis.

Um comentário:

Bruna Toledo disse...

Ahhh amei!
Ainda mais a parte das perguntas coloridas e respostas invisíveis... As vezes nem nós conseguimos vê-las, é necessário que joguemos um pouco do nosso sangue e suor no espaço vazio, e torcer pra que acerte e faça a resposta visível!
;*