Dicas

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Cartas e Gestos



Já fui amante de cartas e gestos de amor. Hoje nada mais sou. Deixei de imaginar como seria. As coisas nunca são como se espera, então deixa passar.
Esperar pelo que não pode ser no mínimo, é burrice. Às vezes o amor precisa de uma chance.Só uma e ninguém dá.
É só isso às vezes e na grande maioria, esquecer. Tudo passou depressa e foi intenso. E daí? Acabou!
Gosto das musicas dos anos 80 elas têm algo que jamais vai mudar, doçura e romance. Sou saudosista, pelo simples motivo, fui amante de gestos e cartas.
Era interessante, era bom mandar cartões e musicas.Esquentavam o coração,você podia fechar os olhos e estava perfeitamente apaixonado.
Hoje nada resta, mudei. As belas cartas eram ignoradas,os cartões jogados fora e tudo se tornava cafona.
Eu já fui tantas coisas boas, hoje tudo que realmente quero é acreditar que o amor ainda existe.

3 comentários:

Rafael Guerra disse...

Acho q podemos comparar o amor aos vampiros, ha muitas histórias lindas sobre, livros incriveis, muito tem fascinio, mas quando alguem encontra um de verdade se assusta e foge...
Acho q o amor ainda existe sim, acho nao, tenho certeza, mas o problema esta no valor que é dado a ele...

Bruna Toledo disse...

Ah, eu tenho uma caixa cheia de cartas e pequenas lembraças;

Aiás, acho que amar é como deixar o mar tocar seu rosto, sem ter medo d'ele te levar...

Tolice?

;*

Nazarethe Fonseca disse...

Verdade, todos temos nossa caixinha de recordaçoes. riso.