Dicas

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Vampirismo e Estacas!

Fui a uma comunidade e lá um debate interessante sobre vampirismo. Alguns se queixavam das velhas formulas, outros dizem odiar vampiros,livros com formulas parecidas. Então pensei:

“Vampirismo é bem mais que mordida e estacas. Se não aprecia, por favor, não escreva. Se não acha interessante, não leia. É o chamado livre arbítrio. O mito surgiu muito antes das lendas romenas, do verdadeiro Vlad o empalador fazer uma floresta de corpos.Vai além dos surtos de peste e tuberculose, considerados como mortes suspeitas de vampirismo, ou seria somente fome e miséria?Antes de se colocar alpiste sobre o corpo de um suicida acreditando-se, inocentemente, que ele antes de atacar seus parentes mais próximos, contrários as pequenas sementes. O mito já existia.

O vampiro já rondava a mente de reis e rainhas, do Vaticano, que mandou padres investigar os surtos de “vampirismo” nas aldeias. Claro, tudo não passava de uma interpretação errônea da morte, da catalepsia, afinal o que acontecia com o corpo após a morte era tido como tabu em muitas culturas.Vampirismo, vampiros estão sobre a face do mundo em diversas regiões identificado de mil formas diferente.O verdadeiro bebedor de sangue provavelmente surgiu nas caçadas,quando o homem matava para sobreviver,praticava canibalismo e bebia o sangue do inimigo para receber dele seus poderes sua força vital.

Comportamento mantido por alguns generais de exércitos bárbaros.Sangue certamente é vida e se hoje o vampiro tem are sofisticados, não podemos esquecer que a laceração da carne seja no pescoço ou no sexo é fonte de alimento e prazer. Sua face humana esconde o mais primitivo dos caçadores, o vampiro.Caninos, pele sensível, sol, lua, lobos. Criaturas notívagas e com um mesmo gosto, matança e sangue. Drácula o mais conhecido representante da categoria tem como respaldo para sua sede de sangue a negação a Deus., a maldição.O pacto com o diabo, a aquisição de poderes tidos como demoníacos, transforma-se em animais abjetos, imundos, controlar os elementos naturais, como uma bruxa? Não teríamos ai uma comprovação maior que o diabo realmente da aos seus queridinhos um leque de poderes bem parecidos. Voar, asas morcego. Diziam o mesmo das bruxas e temos algumas sugadoras de sangue como às de Portugal, Strega.Você pode escolher como chamá-los, pois existe em todas as línguas do mundo, até mesmo nas línguas mortas. Strix em Roma, para bruxas sugadoras do sangue de bebês, Vampir, búlgaro, Lampir, bósnio.Vrykolakas, Grego.

Mas todos com sede de sangue e um modos operante similar.No Egito há uma lenda sobre um Deus chamado Osíris que foi cortado em vários pedaços e após um período de tempo ressuscitado, mas como tudo que conhece a morte muda, ele passou a habitar nas sombras. De lendas assim surgiram segundo os pesquisadores o habito da mumificação, o temor as sombras, ressurreição e tantas outras mais.Frágeis durante o dia, fortes ao anoitecer, detentores de poderes como controlar a mente dos mortais, induzi-los a segui-lo, buscá-los em seus locais de repouso para que dele se servisse. Como plantas que exalam um odor alucinante para atrai os insetos para sua armadilha.

Belos sim, e porque não seriam?Um caçador deve ser belo, atraente, ou não conquistara vitimas.Claro,vão dizer e as hienas, elas são horrendas e mesmo assim caçam, correção ,elas aproveitam a carniça alheia.Misturar a sociedade é necessário e para tanto é preciso ser aceitável. O que não pode ser mudado é a capacidade de esta criatura atrair mais e mais curiosos. Vampirismo é como um espelho, você vê nele o que bem quer.

O que não vale é desmerecer o enredo alheio quando não se fez nada melhor. Drácula é e sempre será um clássico, porque trouxe aos olhos da humanidade um pouco dela mesma sob a alcunha de vampiro.

4 comentários:

Bruna Toledo disse...

Com certeza.
Eu acho que vampiros podem ter filhos com humanos, já meu professor de sociologia acha que eles são estéreis[?]!
O problema é que, eu creio que existem sim descendendes de vampiros. Afinal há pessoas apresentam características vampirescas.
Ex.: Minha mãe uma vez me disse, que quando eu tinha 4 anos eu cortei meu pulso só pra sugar meu próprio sangue!

Estranho?
Nunca disse que eu era normal, rs
Mas mesmo assim, não é de mim que eu quero falar, mas sim que: cada um vê o que quer, como você disse...

Eu creio que eles estão aqui, assim como os demônios ou anjos...
E eu já vi demônios demais pra me dar ao luxo de não acreditar neles.

;*

Rafael Guerra disse...

Concorco, cada um acredita no que quer...

Toda a teoria de vampiros é tão completa e fascinante que podemos crer em sua existencia, tamanha a quantidade de informações...

tb acredito em anjos e demonios, mas acho q isso tb esta em nós... podemos nos comportar como anjos se quisermos, entrar na vida de alguem e ajudar ou "concertar" algumas coisas, sem esperar algo em troca apenas a felicidade dessa pessoa... assim como existem pessoas q apenas arruinam a vida de outras...

Nazarethe Fonseca disse...

Acreditar ou não,é que faz a diferença.

ELTON NEVES O ANJO DAS LETRAS. disse...

Desde muito pequeno sempre fui muito fascinado pelos vampiros, esses seres encantadores e fantásticos que povoam o conciente coletivo,se não fosse assim de quando e quando não teriámos uma febre vampirica que se apossa da sociedade ao ser lançado um filme ou livro sobre o tema, quando não muito o lançamento do livro que deu origem ao filme como é o caso da saga Crespúsculo de Sthefenie Meyer.Há alguns anos atrás Francis Ford Coppola lançava na telona dos cinemas Drácula do lendário escritor britânico Bram Stocker,na época a febre de Drácula contagiou á todos. Porque os vampiros fascinam tanto?Porque essas criaturas das trevas parecem hipnotizar e conduzir o coração humano á uma verdadeira paixão á eles?Talvez porque o tema é sempre atual, abordando vida e morte,vida após a morte,a negação á Deus como no caso do Conde Drácula que paga caro por se afastar de seu criador se entregando ao pior inimigo de Deus que é o diabo,o conde pagaria caro tal ato sofrendo a maldição de levar uma vida de pura miséria. Sem contar a temática do sangue humano, hoje tal tema está muito em voga, o sangue é a vida, e se seu sangue não está sadio você pode adoecer e morrer. Enfim os vampiros em várias questões fazem com que nós os seres humanos reflitamos sobre nossos pensamentos, idéias e comportamento.Agora sobre escrever sobre vampirismo, isso é para poucos, e quem julga sobre a qualidade e valor literário de uma obra da escrita criativa é o publico leitor. Abraços literários.