Dicas

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Continuo evitando os Velhos Amores.


Os velhos amores podem morrer, sabe?Eu penso nisso constantemente, para onde vai tudo?Aquele fogo maldito que queimava, e queimava...?A saudade que fazia o tempo literalmente congelar. Os créditos sumirem, o corpo arder de desejo.
Tudo e nada. Ele e eu. Agora nada, só lembrança.
Penso e repenso, não com saudade, o que foi, foi!Deu o que tinha de dá, mas e o que ficou?As horas juntos, as conversas produtivas e tolas.
Foi tudo para lixo, como os pedaços das cartas que se escreve para o amor que parece só ter durado um parágrafo.
Minha vida é tão longa, quantas páginas terá? Será um romance ou uma aventura?
Certos erros não se comete duas vezes. Homens não são meninos, apesar de se comportarem como tal. Deixa para lá, já que beijam igual, ou quase, com alguma diferença.
É foi uma frase tola. Beijam d e língua e te pegam assim,meio que para provar algo.Bobagem!Tudo passa, não vê? O fogo apagou, deve ter outra em meu lugar, é justo.Já tem outro no teu.
O amor apagou, talvez fosse só uma brisa quente. Eu penso nisso.Os velhos amores podem morrer. Odiar-te faz parte do processo.
Espero que também me odeie, por favor, senão fica ridículo!Nem isso sabemos fazer direito já que nosso ex - amor fracassou.Poupe-me desse negocio de bons amigos.
É mais clássico o ressentimento.Pois te lança na categoria de meu inimigo e assim guardo por te um pouco de respeito.
Vê só? Os velhos amores podem morrer.

2 comentários:

Bruna Toledo disse...

mas há certas pessoas que são singulares, e só amam uma vez na vida...

acho q para elas não existe sorte... tenho fortes razões para acreditar que sou uma delas, infelizmente.

;*

Rafael Guerra disse...

penso como vc bruna...
mas na hora q penso nessa questao de oq aconteceu com tudo que passou, é estranho pensar nisso, logo a pessoa esquece tudo... pois pra ela seu tudo nao foi nada... e ai nos deparamos com aquela maldita pergunta "o q fazer agora?" só podemos desejar a felicidade da outra pessoa, e nos contentar com as poucas lembranças q ficaram... ate q o tempo passe e nos leve daqui...