Dicas

domingo, 16 de novembro de 2008

Perdão meu amor.



Peço perdão meu amor por não está ao seu lado. Simplesmente por falhar em minha missão de te quere bem.
Deveria está ao seu lado e ser algo além de uma sombra. Te apoiar em meu colo e te cobri na cama,enquanto dorme e sofre suas dores. Todavia eu não posso secar suas lagrimas, ou te abraçar quando treme e sofre.
Estou muito distante. Foi aqui que você me deixou viver,longe.
Peço-te perdão meu amor, por não conseguir ser feliz o suficiente para te fazer sorrir. Por não poder te dar um pouco mais de mim, mas foi assim que você decidiu que seria quando vendeu meus olhos e só me deu sua mão.
Uma cela sem janelas, a paredes nos separando, um mundo inteiro e nós contra ele. Tu me escondes dos olhos dos outros... -Teu amor secreto. Tu disse uma vez,verdade ou mentira? Amo tuas mentiras e teus beijos sobre minha pele.
Perdão meu amor, perdão. Não tenho como consolar as suas dores ou apertar sua mão quando fraqueja e cai.
Estou tão longe, sou tão inútil, minhas palavras não te alcançam, não te tocam. Toca qualquer um, menos você homem de pedra.
Eu nada sou diante da morte que te leva lentamente. Ela te rouba de mim meu amor, ela vai vencer? Você vai deixar?
Não a deixe vencer, deixe-me lutar com você, lado a lado de mãos dadas.
Perdão meu amor, por não poder te curar, por não poder te dizer às verdades que precisa ouvir... Eu te amor tanto, mas isso de nada vale e quanto mais repito isso, pior me sinto.
São palavras inúteis, algo maior te consome e te afasta de mim, o mal, os problemas, a vida que se limita com um sopra a uma vela.
Perdão meu amor por não poder sorrir, por não poder chorar, por tudo que não posso ser,que não posso fazer.
Estou no passado e no futuro? Você não respondeu e quando disse meu nome docemente eu chorei um rio de lagrimas que ninguém viu.
Sou as palavras que leu, as paginas que passou os versos que te dei. As lagrimas que já derramei por você, por este amor estranho e único.
Sem cor, sem cheiro, mas cheio de luz e força.
Dois pássaros, gaiolas separadas. Janelas abertas para o mundo. Eu vou contigo meu amor, mas para onde iremos quando tudo for solidão?
Perdão meu amor, por não te alcançar além das ruas das cidades, ou quando o dia nasce.
Quando sorri para o espelho e se vê mais cansado e sozinho.
Eu não sei, não posso dizer adeus, perdão meu amor.
Perdão.

5 comentários:

Rafael Guerra disse...

meu deus... simplesmente perfeito... lindo...
essas palavras fazem tanto sentido.
"Todavia eu não posso secar suas lagrimas, ou te abraçar quando treme e sofre.
Estou muito distante. Foi aqui que você me deixou viver,longe."
"Sou as palavras que leu, as paginas que passou os versos que te dei. As lagrimas que já derramei por você, por este amor estranho e único."
vc escolheu as palavras certas pra descrever essa situação, sem duvidas...

Bruna Toledo disse...

Extasiante como sempre!

Parabéns por saber brincar tão bem com as palavras!

;*

Lilith der Böis disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lilith der Böis disse...

o pior enterro é do amor vivo, que sabemos que nunca mais nos séra pelno e concreto, nos cabendo apenas sofrer o luto, o luto por uma pessoa viva.
Ótimo texto.... virei fã^^

Felipe Diogenes disse...

nossa muito bonito

as palavras foram escolhidas com muita sabedoria, muita mesmo...

parabéns