Dicas

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Voltando a vida!

(Foto-By Nazarethe Fonseca)


Refeita de uma tremenda sonolência volto à vida. Às vezes quando tudo me aborrece, vou dormir. Faço como Orlando, personagem do filme e livro de Virginia Woolf. Só não mudo de sexo, como ele fez. É um livro incrível, leiam. Dela também li recentemente Mrs. Dalloway, Virginia narra os acontecimentos de modo detalhado e lento, dentro da ótica inglesa conservadora, mas ao mesmo tempo bastante livre.
Estou aqui digitando ao som de Abba - Knowing Me, Knowing you. Acontece de me ocorrerem estas ondas saudosistas. Lembro de dançar com minha irmã pela sala Dancing Queen. Alguns dizem que é brega. Eu adoro, marcou uma época em minha vida. Que tempo! Faz tempo, mas são musicas lindas do tempo que se chama disco de vinil.
Ainda tenho alguns, alias, muitos. O tempo escorrega ligeiro pelos ponteiros do relógio, fazendo Pirraça como diz bem Vanessa da Mata.
Correndo, correndo, mas não sei bem para onde. Eu fico por aqui esperando respostas, esperando e-mails, esperando ligações. Esperando.
Às vezes me sinto grávida! Uma gestação longa e estranha. Parto? Contrações? Algumas, mas nada definitivo. Continuou esperando, tricotando sapatinhos, roupas para o meu bebê. Por isso resolvo dormir, mas preciso voltar à vida. E na cama, meu amado recanto de paz. Que fique gravado, adoro dormir.
Quando fecho os olhos, o mundo que amo surge inteiro. O meu caixão tem dentro uma colcha de retalhos, um coelho cor de mostarda, bloco de anotações, minha caneta... Desenhos pelas paredes.
Voltar à vida é complicado quando se tem motivos para viver sonhando. Escapismo? Sim e daí! Eu posso tentar.
Alguém viu a lua hoje, ela esta linda.

Um comentário:

Bruna Toledo disse...

Vi sim... Estava no ensaio quando eu deu conta de como ela estava exibicionista! hahaha
Mais bonita do que o sol em sua glória, pois pelo menos podemos observá-la, enquanto que o sol, nos cega.

beijos, ;*